O quanto você tem sido influenciado pelas ferramentas sociais? Essa é uma pergunta que muitos profissionais sérios tem feito diariamente. É certo que nos dias de hoje a informação surge e fluí mais rapidamente. A grande questão é o que levar a sério ou não quando o assunto é saúde.

Muitos de nós, pela cobrança exacerbada da sociedade, vive uma eterna busca pelo corpo perfeito, fórmula mágica e promessas de um universo fitness completamente doente, onde ser magro não significa ter um organismo em perfeito funcionamento. E é graças a essa glamourização digital que boa parte da população vem adotando modismos capazes de colocar uma vida em risco.

Ou seja, o que poderia ser um incentivo para novos praticantes, acaba oferecendo mais riscos que benefícios, já que os treinos e dietas são difundidos e copiados pelos internautas sem a devida orientação profissional.

Então, muito cuidado com as informações genéricas que circulam por aí. O que serve para a sua vizinha, dificilmente servirá para você. Somos indivíduos únicos com particularidades fisiológicas que somente um profissional habilitado poderá avaliar e dizer o que realmente precisamos e devemos adotar como estilo de vida.

Se você enfrenta essa não aceitação, procure por ajuda médica e dispense de vez essa banalização capaz de gerar riscos fatais à saúde do ser humano.