Que a alimentação precisa ser balanceada você já sabe. E que contar calorias faz parte de um programa dietético também. A questão é como dividir essas calorias durante o dia. O primeiro passo é definir seu gasto energético diário com o intuito de saber a quantidade de calorias a ser ingerida. E isso vai depender de diversos fatores: idade, massa corporal, sexo, rotina de atividades, prática de exercícios e objetivo. Existem equações matemáticas para definir esse valor, que pode não ser extremamente preciso porque não levam em consideração particularidades metabólicas não mensuráveis. Mas o valor dá uma boa ideia do seu gasto energético e das suas necessidades calóricas.

O ideal é que as calorias a serem ingeridas sejam distribuídas ao longo de seis refeições diárias: três principais – café da manhã, almoço e jantar, e três intermediárias – lanches (manhã e tarde) e ceia. Uma distribuição possível das calorias entre as refeições: 20% para o café da manhã, 5% para o lanche da manhã, 30%-35% no almoço, 15% no lanche da tarde, 20%-25% no jantar, e o restante na ceia. Claro que este é apenas um exemplo, tudo vai depender de seus hábitos, horários de treino, etc.

O que quero enfatizar aqui é que não existe receita pronta que serve para todo mundo. A dieta alimentar deve ser feita sob medida para o paciente, respeitando sua individualidade biológica, suas necessidades pessoais e seus objetivos. Por isso o ideal é sempre consultar-se com um nutricionista de sua confiança.